terça-feira, 15 de setembro de 2009

Guiné (Emblema Bat.2856)

Ganhando com isso uma medalha
que ao fim de anos de sacrificio
perdendo no entanto na batalha
anos belos de uma vida no início.

Estudos que podiam ser tirados
para os jovens irem lutar
ficaram por serem realizados
cultura que ficou por se criar.

Combatentes com idades avançadas
vê com tristeza lágrimas e dor
condecorações a todos o país dadas
excepto aqueles que deram o seu amor.

Por uma guerra sem qualquer razão
muitos jovens por lá combateram
tudo não passando de uma ilusão
que pela sua pátria lá morreram.

Tela que fiz do emblema do meu batalhão 2856 pertencendo à comp.2436 na Guiné nos anos de 1968 a 1970!
Espero que gostem dos versos a qual dedico a todos os ex-combatentes!

10 comentários:

Leonardo hoyos disse...

Excelent !

Mona Lisa disse...

Olá Zé

A tela acho que já vi, mas com o poema tem outro impacto.
Brilhante!

Bjs.

artes_romao disse...

boa tarde,td bem?
mais um emblema lindíssimo, parabéns.
fica bem,jinhos***

Laurita disse...

Olá Zé, agradeço a visitinha e venho dizer-lhe que aquela angústia em tempos já foi minha felizmente agora não. obrigada pelo carinho. Vamos ao comentário... que belo poema temos poeta . O poema é lindissimo, parabéns. Beijócas e boa semaninha

Paula Raposo disse...

Gosto dos versos e da tela! Uma homenagem merecida a todos os combatentes. Muitos beijos.

Graça Pereira disse...

Tela e versos- maravilhosa homenagem aos combatentes. Um abraço Graça

RETIRO do ÉDEN disse...

Claro que gosto desses versos cheios de amor e consideração.

Mas... a vida é mesmo uma ilusão...e aquela época também foi uma ilusão...

Esperança em melhores dias ...

Abraço
Mer

Mal-Me-Quer Bem-Me-Quer disse...

Olá Zé
O emblema é lindo e com este poema, nemtenho palavras.
Bjs
Ana

Carla disse...

Viva meu bom amigo, vejo que continua numa grande azafama de trabalhos. Desculpe a minha por vezes longa ausencia, mas ando meio louca de trabalho. Obrigado por todo o seu apoio e grande força que me dá. Beijão

mfc disse...

As nossas memórias sempre nos acompanham!